CAS dobra a venda de sistemas de medição individualizada

CAS Tecnologia, de São Paulo, está batendo recordes de vendas de implantação de seus sistemas de medição individualizada em edifícios. Em 2016, a empresa forneceu a solução para mais de 8 mil pontos telemedidos, em uma média de seis condomínios por mês, a maior parte (cerca de 90%) na região metropolitana de São Paulo e o restante no Rio de Janeiro.

Em 2015, o volume de vendas foi a metade, cerca de 4 mil pontos, com uma média de três condomínios por mês.
De acordo com o gerente de negócios da CAS, Marco Aurélio Teixeira, a média de vendas tem se mantido em 2017, fazendo com que o portfólio de clientes hoje esteja perto de 400 condomínios (com número de apartamentos que variam de 40 a 400 cada), com 50 mil pontos atendidos.

Para Teixeira, há algumas motivações principais para a duplicação das instalações, feitas por empresas credenciadas pela CAS. A primeira delas é o fato de todas as edificações novas estarem sendo concebidas já com espaço preparado para os medidores. “De uns cinco anos para cá praticamente todos os edifícios já contemplam a futura instalação da medição individualizada”, diz.

A segunda motivação é a mudança cultural em curso no país, que faz com que gestores e condôminos Já reconheçam a importância de economizar água sem muita necessidade de convencimento da área comercial. Com a medição individualizada, a redução da conta mensal dos condomínios cai em até 60%.

Uma mudança comportamental que reflete esse cenário, segundo Teixeira, se dá já nos prédios novos preparados para a instalação. Há alguns anos, depois de entregue o condomínio aos moradores, a decisão em fazer a implantação demorava mais de um ano. “Hoje isso ocorre na maioria das vezes logo que os condôminos mudam, na primeira reunião”, diz.

E as perspectivas de médio e longo prazo têm tudo para se manterem animadoras, na opinião do gerente da CAS. Isso desde que o presidente Michel Temer sancionou no ano passado a lei 13.312/2016, que obriga novos condomínios a adotarem hidrômetros individuais. A determinação dá um prazo de cinco anos para os edifícios, o que significa que a partir de 2021 todo prédio novo precisará ser entregue com a medição individualizada instalada.

“Na prática, por conta da lei, todos os novos projetos a partir deste ou do próximo ano precisam contemplar a medição nos cálculos da obra”, diz Teixeira, acrescentando que isso representa um investimento muito baixo perto dos benefícios oferecidos.

Algumas construtoras, aliás, até se adiantam a essa realidade. Caso da TPA Empreendimentos, de São Paulo, que entregou cinco edifícios com os medidores individualizados. “Se Já é assim com energia e gás, por que não com a água?”, questiona. A CAS tem fabricação própria de toda a solução de software e hardware, compatível com qualquer medidor do mercado.

CAS Tecnologia – Tel (11) 3287-2227
www.castecnologia.com.br