Economia, menos desperdício e mais justiça.

Marco Aurélio Teixeira

A divisão da conta de água nos condomínios será obrigatória. De acordo com a Lei 13.312, dentro de cinco anos a regra entrará em vigor e todos os prédios novos do país deverão ter hidrômetros individuais entregues pela construtora. Essa medida pode gerar uma economia mínima de 25% já no primeiro mês, podendo chegar a 50% por apartamento. A medida não atinge condomínios construídos antes da resolução, mas deve movimentar o mercado de construção civil nos próximos meses.

Quando a medição individualizada foi lançada, há 13 anos, houve muita dificuldade para convencer os usuários sobre a importância e funcionalidade da ferramenta. Na fase seguinte, a sociedade passou a entender melhor o conceito da medição individualizada e mais do que isso, a questão da justiça social – cidadãos querem pagar de acordo com seu consumo, e não mais pela conta do seu vizinho.

A medição individualizada propõe que as pessoas deixem de pagar o famoso “rateio” na conta do condomínio no consumo de água para pagar o valor real consumido por cada unidade utiliza, ou seja, apenas pelo que realmente gastaram. Por meio da telemetria – medição à distância – é possível mensurar diariamente a diferença de consumo de água de uma família com muitas pessoas e de alguém que mora sozinho, por exemplo, além da facilidade na detecção de possíveis vazamentos.

Atualmente, com o agravamento da crise hídrica entramos em uma terceira etapa – da consciência ambiental. Ou seja, além da busca por redução de custos, entra em cena também o temor de que um recurso até pouco tempo atrás tido como infinito e barato, acabe.

Em São Paulo já existe uma lei em vigor há seis anos, que obriga os apartamentos a terem medição individualizada; onde somos responsáveis por 50 mil pontos de medição de água e gás. Esse crescimento também foi impulsionado pela crise econômica. Atualmente, a cada dez orçamentos que preparamos, sete são aprovados pelos prédios. Antes desse período, apenas uma proposta era aceita.

*Marco Aurélio Teixeira é Gerente de Negócios da CAS Tecnologia e Especialista em Gestão de Recursos Hídricos e precursor da Medição Individualizada no Brasil.

Consumo de água em S.Paulo supera período antes da crise

Um ano após o fim da crise de abastecimento em São Paulo, o consumo de água na cidade já é maior do que antes do período crítico. Para especialista, governo paulista está melhor preparado, mas não livre de enfrentar uma futura crise.

Leia mais

Consumo de água aumenta em São Paulo

Leia mais

Alta no consumo de água em São Paulo: desconhecimento da população é maior vilão do desperdício

Números recentes da Sabesp apontam que o gasto com o consumo de água aumentou consideravelmente em condomínios passados dois anos da pior crise hídrica que São Paulo já vivenciou. Em 2015, ano em que começaram a surgir os primeiros indícios de reversão da crise, o consumo por apartamento era de 11,4 m³ na cidade de São Paulo, segundo cálculos da empresa. Dois anos depois, o gasto é de 11,8m² por unidade.

Leia mais

Medição de energia e consumo consciente

A cidade de Barueri, em São Paulo, caminha para ser a primeira do país a ter toda a sua distribuição constituída por redes inteligentes de energia. Num primeiro momento, escritórios e empresas da região serão contemplados com medidores inteligentes e a expectativa é que, no prazo de três anos, a tecnologia também possa ser usufruída pelas pessoas físicas. Trata-se de um movimento que já avança bastante no setor de distribuição para grandes consumidores (indústria e comércio), mas ainda tímido para consumidores residenciais.

Leia mais

App coleta dados de unidades não telemedidas

A CAS Tecnologia — provedora de soluções para os segmentos de energia, água e gás desenvolveu o aplicativo MOBii – Mobilidade Inteligente e Integrada, que permite a coleta de dados de leitura, parametrização e carga de programa de medidores de energia elétrica não telemedidos ou para situações de contingência (eventuais falhas de comunicação). O aplicativo pode ser instalado com smartphones e tablets que operem com sistema Android e que tenham comunicação Bluetooth.

Leia mais

CAS dobra a venda de sistemas de medição individualizada

CAS Tecnologia, de São Paulo, está batendo recordes de vendas de implantação de seus sistemas de medição individualizada em edifícios. Em 2016, a empresa forneceu a solução para mais de 8 mil pontos telemedidos, em uma média de seis condomínios por mês, a maior parte (cerca de 90%) na região metropolitana de São Paulo e o restante no Rio de Janeiro.

Leia mais

Individualização da conta de água leva economia a prédios

Capaz de reduzir o consumo de água nos condomínios, e consequentemente a taxa mensal de manutenção do conjunto, a medição hídrica individualizada nos edifícios residenciais é assunto de assembleias e análises por parte de muitos síndicos e moradores de São Paulo. A maior dúvida diz respeito à possibilidade de implantação em prédios antigos e se realmente vale a pena.

Leia mais

Gestão das Contas na Individualização

Instrumento favorece a redução do consumo e a economia no condomínio, mas a individualização, especialmente a da água, esbarra em desafios no cálculo da conta atribuída às unidades.

Leia mais